É cientificamente comprovado que a poesia…

…esquece!

eu não consigo
dizer
não

pra minha mãe
com um prato na mão

amar a chuva…
é chuvinismo!

no coração das bobas
sonha-se acordado
e uma voz estridente impera:
– que tudo volte a ser como era!
que tudo volte
a ser
como era…

o coração das bobas somente sonha.
porque os sonhos contém micro-mundos perfeitos
no coração das bobas

o coração das bobas coleciona amores
tolos
imperfeitos
irrealizáveis
mancos, rotos, rudes
são também amores bobos
cabíveis apenas no coração das bobas

pé frio

as meias se perdendo entre as cobertas…
desesperam os pés,
que mais parecem dois picolés.

pior que isso só… talvez…
a calça desprender-se de dentro da meia…

ou: perder um amor de uma vez…!

coisinha de nada

cachoeira
verbo solto a correr

verbo medido
costura de palavras

exercício de escrevinhação
mastigação de pedacinhos
que no fim não são nada…
coisinhas de nada.

o vento
é um evento

êêêêê, vento!